Projeção do IPCA sobe de 4,6% para 6% em 2008

SÃO PAULO, 25 de junho de 2008 - O Banco Central (BC) anuciou hoje que a inflação brasileira pode terminar este ano próxima ao teto da meta (6,5%) estipulada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação de junho, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pode acumular alta de 6% em 2008, ante previsão de 4,6% contida no documento de março.

A inflação de 2009 também foi elevada, saltando de 4,4% para 4,7%. Já a meta de inflação fixada para 2008 e para o próximo ano é de 4,5%, com margem de variação de 2 pontos percentuais, para cima ou para baixo.

"Ao se comparar essa projeção com a do cenário de referência, que após arredondamentos se equivalem, nota-se que no cenário de mercado essencialmente ocorre uma compensação dos efeitos, sobre as projeções de inflação, da desvalorização do real em relação ao dólar norte-americano e do aumento da taxa Selic, segundo as expectativas dos analistas de mercado", destaca o documento.

O BC projetou uma manutenção da taxa básica de juro (Selic) em 12,25% ao ano. Este é o mesmo patamar no qual se encontra a Selic atualmente, após o Comitê de Política Monetária (Copom) ter elevado os juros pela segunda vez consecutiva - na reunião de junho -, visando conter o consumo interno em uma tentativa de controlar a aceleração da inflação.

A estimativa para taxa de câmbio, neste ano, permance em R$ 1,65, igual ao trimestre anterior. Já a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2008 foi mantida em 4,8%.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)