Japoneses investem em automação no Brasil

JB Online

SÃO PAULO - A SMC, empresa de equipamentos de automação pneumática, completa 10 anos de funcionamento no Brasil com uma boa notícia. A matriz japonesa vai investir no país para atender empresas de expressão nos setores de mineração, óleo e gás. Para os executivos japoneses, investir na SMC brasileira faz parte de uma estratégia que poderá atender toda a América Latina. Os investidores aproveitam a aceleração da indústria e os resultados positivos da empresa, que no ano passado, investiu R$ 20 milhões em um parque fabril de 67 mil metros quadrados, e se tornou o maior da América Latina no segmento de pneumáticos.

Além disso, a multinacional cresceu 50%, só no primeiro trimestre deste ano. A matriz da SMC é a primeira do mundo no segmento e está à frente da segunda colocada com o dobro da participação, representando 27% do mercado mundial. Tem filiais em 67 países e mais de 10 mil produtos com 700 mil tipos de aplicações para diversas máquinas.

Hoje, o setor automobilístico representa 30% do faturamento da SMC no Brasil, que atende grandes nomes como Toyota, GM, entre outros. O segundo lugar em vendas é o setor alimentício com serviços de Food & Packanging, que oferece equipamentos especiais para clientes como Nestlé, Sadia, Perdigão, Coca-Cola, Ambev, e muitos outros. A multinacional também atende ramos variados como farmacêutico, eletrônico, elétrico e têxtil.

A SMC no Brasil tem 50% de produtos importados, mas com recentes investimentos em produção nacional, o faturamento deve dobrar dentro de três anos e criar novos postos de trabalho. O Brasil está entre os 10 principais fabricantes mundiais de máquinas e equipamentos e exporta cerca de 35% de sua produção, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamento (Abimaq).

Atualmente, a força de trabalho da líder mundial supera a marca de 10 mil funcionários em todo o mundo, com mais de 3 mil engenheiros, dos quais 1.200 atuam diretamente em pesquisa e desenvolvimento de produtos.