IPCA-15 pode atingir 0,8% em junho, prevê mercado

SÃO PAULO, 24 de junho de 2008 - A inflação pode dar amanhã mais um passo rumo ao teto da meta (6,5%) estipulada pelo governo central, na opinião de uma parcela do mercado financeiro. Sondagem realizada pela InvestNews mostra que os analistas acreditam que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) registre alta entre 0,75% e 0,80%, média de 0,78%. Caso a taxa atinja a média das projeções, o IPCA-15 de junho poderá ser até 0,22 ponto percentual superior ao apurado em maio (0,56%).

Segundo um profissional, os alimentos continuam sendo os vilões da aceleração da inflação em junho, podendo responder por até 60% do indicador. Mas as depesas com habitação e artigos de residências também podem pressionar o índice. "Os gastos com alimentos ainda sobem. Apesar da expectativa de uma acomodação do preço de alguns itens para os próximos meses, ainda não será nesta prévia que vamos observar esse movimento", aposta o analista.

Em relatório, a LCA Consultores destaca que a leitura dos preços no atacado continua emitindo sinais de pressão, o que tende a refletir no bolso do consumidor em curto espaço de tempo.

Já a Concórdia Corretora divulgou uma análise em termos desagregados em que estima alta de 1,02% dos preços livres, acima da taxa de maio (0,73%) e de 0,23% dos preços administrados, superando o mês anterior (0,15%). Para o acumulado em 12 meses, a Concórdia aposta em inflação de 5,77%.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anuncia amanhã, às 9 horas, o IPCA-15, que é uma espécie de prévia do IPCA, índice utilizado como parâmetro no regime de metas para a inflação.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)