Tsunami de IPO's não se repetirá este ano

SÃO PAULO, 2 de junho de 2008 - O tsunami de oferta de ações registradas no ano passado - que movimentaram cerca de R$ 65,4 bilhões -, não deverá se repetir este ano. É o que afirmou José Olympio da Veiga Pereira, diretor do Credit Suisse, durante o 10º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais. 'Isso foi alimentado por um índice de sucesso grande dos precedentes. Os números de 2007 não podem ser considerados como base', afirma.

Segundo o executivo, um número 'normal' para este ano seria próximo ao registrado em 2006 - cerca de US$ 8 bilhões em emissão. 'Porém, neste ano, veremos menos empresas vindo a mercado quando comparado com 2006, embora seja o mesmo volume', ressalta Olympio. Em 2006, 26 empresas abriram capital.

Segundo o executivo, 84,1% das ofertas públicas de iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) registradas no ano passado apresentaram performance inferior ao índice Ibovespa. 'Não foi um problema de conhecimento das empresas e sim absorção do volume de oferta', afirma.

O diretor do Credit Suisse também elogiou a afirmação da presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Maria Helena Santana, que visa encurtar prazos para registro de ofertas. 'A afirmação é extremamente positiva. Dará agilidade nos processos de registro e, com certeza, aumentará o volume de investimentos. Empresas conhecidas, que acessam com freqüência o mercado, serão beneficiadas', completa Olympio.

(Vanessa Correia - InvestNews)