Economia do país pode sofrer leve desaceleração, diz PBC

SÃO PAULO, 2 de junho de 2008 - A taxa de crescimento da economia chinesa se manterá elevada em 2008, podendo sofrer leve recuo ao longo do ano, de acordo com um estudo divulgado hoje pelo Banco Popular da China (PBC, na sigla em inglês).

O esfriamento da economia deve ocorrer devido à desaceleração mundial, ao enfraquecimento da demanda externa e aos recentes desastres naturais ocorridos no país, como o terremoto de alta magnitude que assolou a região sudeste e as nevascas ocorridas em janeiro e fevereiro, segundo o relatório.

O estudo também aponta os diversos investimentos que devem ser realizados no gigante asiático em infra-estrutura para sanar os danos decorrentes dos desastres domésticos. De acordo com as informações oficiais, o inverno rigoroso no país causou prejuízos de 151,6 bilhões de iuanes (US$ 21,8 bilhões).

Em 2007, o Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 11,9%.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)