Índice registra 4° recorde consecutivo

SÃO PAULO, 20 de maio de 2008 - Mesmo após ter operado durante todo o dia em forte queda, registrando um movimento de realização de lucros, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) reverteu a tendência poucos minutos antes do encerramento e fechou o dia em alta de 0,11%, aos 73.516 pontos, cravando o quarto recorde consecutivo em pontuação e o 10° do ano. O giro financeiro somou R$ 7,02 bilhões.

O movimento foi puxado pela valorização dos papéis ordinários e preferenciais da Petrobras. As ações da estatal petrolífera refletiram a renovação do recorde no preço do barril de petróleo, acima dos US$ 129. Ao final dos negócios, os papéis preferenciais da Petrobras encerram em alta de 2,98%, a R$ 51,49, enquanto que as ações ordinárias subiram 2,84%, a R$ 61,39.

Embora a alta do petróleo exerça um movimento positivo sobre o Ibovespa, no front externo, as principais praças acionárias de Wall Street encerraram o dia em queda. Outra notícia que manteve os investidores em alerta foi a divulgação do Índice de Preços do Produtor (PPI, na sigla em inglês). O indicador, referente a abril, ficou em 0,2% enquanto que o mercado esperava uma alta de 0,4%. Porém, o núcleo do PPI - que exclui itens mais voláteis como alimentos e energia - surpreendeu negativamente o mercado ao avançar 0,4% em abril, acima do esperado que era de 0,2%.

A Rossi Residencial liderou o grupo de ações do Ibovespa que apresentou alta na primeira etapa dos negócios. Os papéis ordinários da companhia apontaram uma recuperação - alta de 5,08% - após registrarem dois dias consecutivos de fortes quedas. Os resultados trimestrais, que ficaram abaixo do projeto pelo mercado, puxaram o movimento.

Além dos papéis da Rossi, dentre os destaques positivos do Ibovespa estão Nossa Caixa ON, que subiu 3,42%, a R$ 27,76; e B2W Varejo ON, que avançou 2,65%, a R$ 69,70. No sentido oposto, Net PN caiu 4,38%, a R$ 24,66; Brasil Telecom PN recuou 3,95%, a R$ 19,21; e Usiminas ON com queda de 3,39%, a R$ 93,41.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o Ibovespa com vencimento em junho registrou alta de 0,32%, a 73.940 pontos.

(Vanessa Correia - InvestNews)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais