Seminário discute implantação de trem-bala no Brasil

Debora Motta, JB Online

RIO - A implantação do trem japonês de alta velocidade Shinkansen no eixo Rio-São Paulo é tema de seminário, nesta quinta-feira, no Caesar Park, em Ipanema, Zona Sul do Rio.

O encontro reúne empresários e representantes dos governos do Rio e do Japão, entre eles o grupo JR, responsável por trens-balas no país.

O secretário Estadual de Transportes, Julio Lopes, se define como um entusiasta do projeto.

- O trem-bala vai mudar o paradigma do transporte brasileiro, que terá um antes e um depois. É um sistema confiável. No Japão, a margem de atraso entre os trens é de apenas 18s e índice zero de acidentes desde a inauguração do primeiro trecho do trem-bala no país, em 64.

Caso o licenciamento seja aprovado, o trem-bala, que terá velocidade média de 300km/h, deve ligar o Rio a São Paulo em apenas 1h25. Porém, não há prazo para o licenciamento, que, segundo o secretário, esbarra em engenharia política no pais, pois envolve comum acordo entre São Paulo, Rio e governo federal.

- O projeto é muito viável e tem previsão de custo de US$ 10 a 15 bilhões. O governador Sergio Cabral fará de tudo para ter a sede da empresa no Rio. A idéia é que a passagem custe R$ 130.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais