Preço de alimentos in natura desacelera IPC-S

SÃO PAULO, 5 de maio de 2008 - A inflação ao consumidor recuou na última semana, puxada pela queda dos preços dos alimentos in natura, informou nesta manhã a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou alta de 0,72% na leitura realizada dia 30 de abril, taxa 0,09 ponto percentual menor que a coletada em 22 de abril.

O movimento reflete o recuo de 1,92% para 1,69% das despesas do grupo Alimentação, que foi influenciado pela reduação do preço de Hortaliças e Legumes (8,61% para 5,48%) e Frutas (5,08% para 4,39%). Por outro lado, Masssas e Farinhas avançaram de 1,64% para 2,24%; Panificados e Biscoitos subiram de 5,01% para 5,78%; Laticínios aumentou de 1,82% para 1,90% e Carnes Bovinas de 0,52% para 1,28%.

Na semana passada, também apresentaram desaceleração as taxas de Habitação (0,35% para 0,22%), Educação, Leitura e Recreação (0,19% para 0,07%) e Transportes (0,37% para 0,33%). Vale destaque a queda do custo de Eletricidade Residencial (0,25% para -0,7%), Cursos não Formais (0,51% para -0,24%) e Gasolina (0,98% para 0,78%), respectivamente.

Em sentido contrário, o IPC-S capitou alta dos preços de Vestuário (0,9% para 1,23%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,51% para 0,64%) e Despesas Diversas (0,15% para 0,91%) .

(VS - InvestNews)