Relator da ONU pede suspensão de novos investimentos em biocombustível

Agência Brasil

BRASÍLIA - O relator das Nações Unidas sobre o direito à alimentação, Olivier de Schutter, pediu a suspensão de novos investimentos em biocombustíveis até que se desenvolvam diálogos entre os países sobre a utilidade dos esforços de produção. A informação é Centro de Notícias da Organização das Nações Unidas (ONU), na internet.

Segundo informações publicadas pelo centro nesta sexta-feira, Schutter afirmou que a produção de biocombustíveis é um dos fatores que têm levado à crise de falta de alimentos no mundo. Para ele, a produção de biocombustíveis requer grandes quantidades de água, energia e conduz ao desmatamento em muitos países. Ele também citou, dentre outros fatores, 25 anos de desatenção à agricultura nos países em desenvolvimento , políticas que trazem aos agricultores dificuldade em viver de seus cultivos, e ainda o alto nível de concentração de poder no setor de produção e de distribuição de alimentos.

- Um número limitado de companhias são as que fornecem, aos produtores, ao redor do mundo, sementes, fertilizantes e pesticidas. Essas corporações exercem um enorme poder econômico - disse.

O novo relator foi nomeado pelo Conselho de Direitos Humanos, no dia 25 de março deste ano, em substituição a Jean Ziegler. No antepenúltimo dia como relator, Ziegler foi mais enfático que Schutter e pediu a suspensão total da produção de biocombustíveis. Ziegler aponta que a destinação de terras para produção de biocombustíveis é uma das causas do aumento dos preços dos produtos agrícolas.