Grupo admite interesse em comprar universidades

SÃO PAULO, 17 de abril de 2008 - Uma empresa que vem ganhando terreno no segmento educacional no Brasil é o grupo Véris Educacional, mantenedora das Faculdades Ibmec, IBTA e Inea. E, de acordo com Walter Alba, diretor da empresa, as aquisições que o grupo vem fazendo não devem parar tão cedo. 'Toda indústria está interessada em comprar ou vender empresas, isto é um fato do mercado. Hoje podemos dizer que estamos no mercado para comprar. Somos compradores', diz Alba.

'Há pouco tempo adquirimos a faculdade Uirapuru, em Sorocaba, e ainda estamos discutindo a aquisição de mais uma universidade', comenta o diretor. Apesar de não falar qual é a instituição que a Véris está comprando, o diretor adianta que é uma faculdade com cerca de seis mil alunos.

Para o diretor, a tendência deste segmento é a consolidação. 'Muitas empresas vão, necessariamente, ser compradas e outras vão, simplesmente, desaparecer nos próximos cinco anos. Isto porque temos um mercado com poucos profissionais gabaritados por enquanto. A maior parte das escolas acaba se tornando deficitária, já que estão sendo geridas por professores que não entendem muito de administração', analisa.

Apesar de levar em consideração as dívidas, principalmente, previdenciárias e trabalhistas, Alba afirma que há outros fatores que são mais determinantes na hora de fechar um negócio. 'Eu enxergo, por exemplo, qual é a qualidade de aluno que esta instituição possui, qual o ticket médio que é cobrado por cada curso, quais cursos oferecem, em que localização está instalada e, principalmente, qual é o prestígio que tem no mercado. Pois, uma marca de prestígio todos sabem, em qualquer que seja o segmento, vai entregar um produto de qualidade', analisa o diretor.

Ainda de acordo com o diretor, a marca da instituição é prioritária porque o grupo pretende se destacar no mercado de escolas elitizadas, diferenciadas e segmentadas. 'Isto é o que tem feito a nossa margem crescer. Por exemplo, em nossos cursos executivos, tínhamos uma meta 40% maior do que a do ano passado. Todavia, apenas nos primeiros meses deste ano, a nossa meta para 2008 já foi superada em 20%. Apesar de haver diversas instituições que oferecem cursos da mesma área que os nossos, conseguimos aumentar nosso número de alunos em um mercado onde a demanda está saturada', entusiasma-se Alba. 'Por isto, nossa estratégia é de expansão', finaliza.

(Angela Ferreira - InvestNews)