Ciclo de alta da Selic deve ser menor

SÃO PAULO, 17 de abril de 2008 - O aumento de 0,50 ponto percentual na taxa Selic, fixada em 11,75% ao ano, levou os analistas e investidores a acreditarem que o ciclo de alta dos juros deve ser menor do que o estimado. Pelos menos, essa foi à sinalização deixada no comunicado após o encontro do Comitê que entende que ´a decisão de realizar, de imediato, parte relevante do movimento da taxa básica de juros irá contribuir para a diminuição tempestiva do risco que se configura para o cenário inflacionário e, como conseqüência, para reduzir a magnitude do ajuste total a ser implementado´.

Para o gerente de renda fixa do banco Prosper, Carlos Cintra, que estimava aumento de 0,25 ponto, o ajuste de 0,50 ponto para cima não foi surpresa, diante das preocupações do colegiado com a inflação. Cintra acredita que o ciclo de alta nos juros será menor, porém, novos dados econômicos serão divulgados e devem ser monitorados de perto para se projetar novas apostas em relação ao rumo da taxa Selic. "No entanto, no atual cenário de incertezas em relação aos preços dos alimentos acredito que o Comitê eleve os juros novamente em 0,50 ponto na reunião de junho", diz Cintra.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) as projeções de juros embutidas nos contratos de Depósitos Interfinanceiros (DI) subiram nos vencimentos até janeiro de 2009. Já os contratos com vencimento mais longo, com data de maturação até janeiro de 2012 recuaram. O DI de janeiro de 2010 caiu de 13,36% para 13,32% ao ano. Esta redução aponta que o mercado acredita que o Banco Central (BC) está apertando agora para depois fazer a taxa Selic cair. Vale lembrar que as pressões inflacionárias persistem e é cedo para falar em queda futura na meta da Selic.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)