BB prevê incremento na renda fixa com juros mais altos

SÃO PAULO, 17 de abril de 2008 - A alta nos juros básicos pode beneficiar os fundos de renda fixa e os referenciados em contrato de Depósito Interfinanceiro (DI). Embora a volatilidade do mercado acionário nos últimos meses já tenha promovido uma corrida a estas aplicações - no trimestre as carteiras receberam R$ 21,632 bilhões em recursos, segundo a Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid) - a captação positiva tende a continuar.

"Estamos assistindo um aumento da captação, mas nossa previsão é que esta entrada de recursos se acentue com a alta dos juros", afirmou Aroldo Salgado de Medeiros Filho, gerente executivo dos fundos de renda fixa da BB Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM).

Desde o início do ano, até 15 de abril, os fundos DI e de renda fixa do BB captaram R$ 19 bilhões. O fundo, administrado pelo banco, que mais captou recursos no período foi o BB Curto Prazo 50 MIL, com entradas de R$ 1 bilhão, totalizando patrimônio líquido de R$ 2,7 bilhões.

A explicação de Medeiros Filho para esta projeção é que no comunicado sobre a alta de 0,50 ponto percentual na Selic, o Comitê de Política Monetária (Copom), mostrou que o ciclo de alta deve continuar. "Apesar da tendência de alta não ter sido tão longa quanto os analistas estavam esperando, os investimentos em DI e renda fixa são uma oportunidade já que a curva de juros abriram", diz. Hoje pela manhã, o contrato de DI de julho de 2008 subia de 11,65% para 11,81% ao ano, o de janeiro de 2009 indicava 12,59% e o de 2010 apontava juro anual de 13,29%.

A BB BB DTVM é a maior administradora da recursos de terceiros do País. Só em fundos de renda fixa, Referenciados DI e Curto Prazo administra R$ 128 bilhões. Os dados são da Anbid, até o dia 15 de abril.

(Priscila Dadona - InvestNews)