Ásia em alta por cenário nos EUA; Petróleo bate recorde

SÃO PAULO, 17 de abril de 2008 - Com exceção de Xangai, as principais praças acionários da Ásia fecharam em alta nesta quinta-feira, beneficiadas pelo cenário otimista em Wall Street e pela divulgação de resultados corporativos acima do estimado, que minimizaram as preocupações dos investidores com a crise no mercado de crédito subprime ou de alto risco nos Estados Unidos. O barril de petróleo superou US$ 115, elevando os ganhos nos pregões da região.

O índice Nikkei 225 de Tóquio subiu 1,91%, para 13.398,30 pontos. O indicador Kospi de Seul avançou 0,57%, para 1.768,67 pontos. Em Hong Kong, o índice referencial Hang Seng apresentou alta de 1,59%, para 24.258,96 pontos. Já na China, o índice Xangai Composto recuou 2,09%, para 3.222,74 pontos, afetado pela decisão da autoridade monetária do país de elevar o depósito compulsório para ajudar a conter a inflação.

Os investidores asiáticos receberam com alívio os resultados corporativos divulgados ontem nos EUA, que minimizaram as preocupações sobre uma recessão na economia norte-americana. Apesar das quedas nos lucros, os balanços - como o da IBM, Intel e JPMorgan Chase - superaram as expectativas do mercado.

Além disso, a queda no índice que mede a construção de novas residências nos EUA, que registrou recuo de 11,9% em março e atingiu seu menor nível em 17 anos, reforçou a possibilidade do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) reduzir a taxa básica de juros em sua próxima reunião, como medida para estimular a economia.

Destaque para as ações dos setores financeiro, energético e exportador, impulsionados também pela valorização do dólar ante a moeda japonesa e por um novo recorde nos preços do petróleo.

No mercado de divisas de Tóquio, o dólar encerrou o dia cotado a 101,77 ienes, contra 101,50 ienes da última sessão. Já nas operações eletrônicas da Ásia, o barril norte-americano encerrou o dia negociado a US$ 114,88, após atingir um novo recorde aos US$ 115,21.

(Marcel Salim - InvestNews)