Alimentação e Vestuário puxam alta do IPC-S

SÃO PAULO, 16 de abril de 2008 - O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,76% na leitura realizada em 15 de abril, taxa 0,12 ponto percentual acima da apurada na coleta encerrada no dia 7. Duas das sete classes de despesa componentes do índice registraram acréscimos em suas taxas de variação: Alimentação e Vestuário. Os dados foram divulgados nesta manhã pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Pela sexta semana consecutiva a taxa do grupo Alimentação registrou acréscimo. Nesta apuração, a variação média do grupo ficou em 1,7%, superando a variação média da última semana, que foi de 1,21%. As principais contribuições para este movimento partiram dos itens: Hortaliças e Legumes (6,23% para 8,94%), Frutas (3,23% para 4,36%), Panificados e Biscoitos (2,86% para 4,11%) e Carnes Bovinas (-1,43% para - 0,57%) .

A segunda classe de despesa que contribuiu para a aceleração do índice foi Vestuário, cuja taxa passou de -0,01% para 0,57%. Neste grupo, vale destacar o acréscimo registrado na taxa do item Roupas, que registrou variação de 0,96%, ante 0,1%, na primeira semana de abril.

Nas outras classes de despesas, a FGV detectou recuo: Habitação (0,49% para 0,44%) , Saúde e Cuidados Pessoais (0,38% para 0,32%) , Educação, Leitura e Recreação (0,49% para 0,4%), Transportes (0,49% para 0,39%) e Despesas Diversas (0,23% para 0,11%). Em cada um destes grupos, as principais contribuições partiram dos itens: Tarifa de Eletricidade Residencial (1,09% para 0,68%), Serviços de Cuidados Pessoais (0,56% para 0,34%), Passagens Aéreas (4,75% para 1,32%), Seguro Facultativo para veículo (2,02% para - 0,24% e Alimento para Animais Domésticos (0,93% para 0,16%), nesta ordem.

(Redação - InvestNews)