Vendas no varejo caem em fevereiro após três meses de alta

REUTERS

SÃO PAULO - Depois de subirem por três meses seguidos, as vendas do comércio varejista brasileiro recuaram em fevereiro, mas acumulam no ano crescimento de dois dígitos, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira. As vendas recuaram 1,5 por cento mês a mês, com ajuste sazonal, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

- Houve uma acomodação, após as significativas expansões em volume de vendas (2,2 por cento) e receita nominal (2,6 por cento) de janeiro - disse o instituto em nota.

Na comparação com fevereiro de 2007, por outro lado, houve alta das vendas de 12,2 por cento, a maior taxa para um mês de fevereiro desde o início da série histórica, em 2001. No ano, as vendas acumulam expansão de 12 por cento e nos últimos 12 meses, de 10,2 por cento. Em fevereiro sobre janeiro, apenas três dos dez setores de comércio pesquisados tiveram queda nas vendas: Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-2,8 por cento); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-3,9 por cento); e Tecidos, vestuário e calçados (-4,0 por cento).

Na comparação com fevereiro de 2007, todas as atividades cresceram em vendas, com destaque para o segmento de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com avanço de 7,2 por cento.

- Este desempenho foi motivado pelo aumento do poder de compra da população, decorrente não só do crescimento da massa de salários como da expansão do crédito - segundo o IBGE.

A pesquisa acrescentou que a receita nominal do comércio declinou 1,4 por cento em fevereiro sobre janeiro, mas subiu 16,7 por cento na comparação anual.

O IBGE informou que agora passar a divulgar todos os dados do comércio com ajuste sazonal.

- Com o encerramento de 2007, obteve-se o número mínimo de observações necessárias para se calcular a dessazonalização das atividades até então não contempladas. Dessa forma, em 2008 passa-se a divulgar os resultados com ajuste sazonal para todas as atividades que compõem o varejo e o varejo ampliado - disse.