Número semanal de pedidos de seguro-desemprego sobe em 38 mil nos EUA

Agência EFE

WASHINGTON - O número de pedidos de seguro-desemprego subiu em 38.000 na semana passada e ficou em 407.000, o mais alto desde meados de setembro de 2005, informou hoje o Departamento de Trabalho. A maioria dos analistas tinha calculado que haveria cerca de 366.000 solicitações do benefício oferecido pelos Governos dos estados.

A média de solicitações em quatro semanas subiu em 15.750, para 374.500, o mais alto desde o início de outubro de 2005.

A média sobre quatro semanas é considerada um indicador mais adequado do estado do mercado de trabalho, já que compensa eventos passageiros, como greves, inclemências meteorológicas e feriados.Na semana que terminou em 22 de março, o número de pessoas que continuava recebendo o seguro-desemprego subiu em 97.000, e ficou em 2,94 milhões.

Os economistas calculam que um número de novas solicitações de 300.000 a 325.000 em uma semana reflete um saudável crescimento do emprego.

No entanto, se os pedidos superam por várias semanas o nível de 350.000, o sinal é de um enfraquecimento do mercado de trabalho e mais problemas para a economia.

As novas solicitações representam a perda de postos de trabalho, e o nível de pessoas que permanece no seguro-desemprego mostra a dificuldade de conseguir outro emprego. Normalmente, o seguro-desemprego se esgota após 26 semanas.

O Governo publicará amanhã seu cálculo do índice de desemprego em fevereiro, e a maioria dos analistas acredita que a economia teve uma perda líquida de cerca de 50.000 postos de trabalho no mês, com alta da taxa de desemprego de dois décimos, para 5%.