Retomada da economia já em 2009 é otimista, diz analista

SÃO PAULO, 2 de abril de 2008 - Além de ter admitido que a economia norte-americana possa encarar uma leve recessão no primeiro semestre deste ano, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Ben Bernanke, afirmou, em seu discurso, que no segundo semestre de 2008, economia deva se fortalecer em função dos incentivos fiscais. E, já em 2009, a econômica norte-americana deva crescer em seu potencial.

'Acho otimista o cenário traçado por Bernanke a partir do segundo semestre deste ano. A economia não é um ioiô, que bate e volta em velocidade instantânea, principalmente quando o mercado de crédito é afetado. Há uma demora na retomada de confiança para voltar a se emprestar', afirma Ivo Chermont, economista do Modal Asset Management.

O discurso de Bernanke causou volatilidade nos principais mercados acionários mundiais, levando as bolsas de valores de Waal Street a operarem em território negativo minutos depois da fala. 'As palavras de Bernanke sempre têm peso, mesmo que seja o óbvio. No curtíssimo prazo gerou volatilidade, porém, a partir do momento que o mercado assimila a informação, o movimento volta à normalidade', afirma.

Há pouco, os principais índices acionários norte-americanos operavam próximos à estabilidade em Wall Street.

(Vanessa Correia - InvestNews)