Ásia em alta por panorama bancário nos EUA

SÃO PAULO, 2 de abril de 2008 - As bolsas acionárias da Ásia fecharam em alta nesta quarta-feira, com os investidores da região animados após o levantamento de capitais feito ontem por parte do banco norte-americano Lehman Brothers e pela instituição financeira suíça UBS, minimizando as preocupações relacionadas à crise no mercado de crédito subprime ou de alto risco nos Estados Unidos.

O índice Nikkei 225 de Tóquio subiu 4,21%, para 13.189,36 pontos. O indicador Kospi de Seul avançou 2,34%, para 1.742,19 pontos. O índice referencial Hang Seng de Hong Kong apontou alta de 3,18%, para 23.872,43 pontos. Já na China, o indicador Xangai Composto apresentou ganho de 0,56%, aos 3.347,88 pontos.

Ontem, o Lehman Brothers captou US$ 4 bilhões em recursos com a emissão de bônus conversíveis. Já o UBS levantou US$ 15 bilhões. Este último também revelou perda contábil de US$ 19 bilhões, ainda reflexos dos instrumentos financeiros relacionados às hipotecas subprime.

As captações de recursos elevaram o otimismo entre os investidores asiáticos, pois sinalizaram liquidez no mercado financeiro e diminuíram os temores de que o banco norte-americano poderia sofrer uma situação similiar ao Bear Stearns, que foi adquirido pelo JPMorgan Chase, com respaldo do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), após declarar possibilidade de falência.

Outro fator que também influenciou positivamente os negócios na Ásia foi a reação dos investidores em relação ao índice de atividade industrial dos EUA, que ficou acima do esperado, após subir de 48,3 pontos para 48,6 em março, enquanto que as previsões eram de 47,5.

Destaque na Ásia para as ações do setor financeiro, que registraram forte valorização nos pregões da região. Em Tóquio, os papéis do Mitsubishi UFJ Financial avançaram 9,82%, enquantos os do Mizuho Financial dispararam 10,08%. Na Austrália, os títulos do Macquarie Group cresceram 9,89%. Já em Hong Kong, as ações do HSBC Holdings apresentaram ganho de 4,31%.

O cenário positivo nos EUA incentivou também a valorização do dólar no mercado de divisas internacional. Em Tóquio, a moeda norte-americana encerrou o dia cotada a 101,93 ienes, contra 100,10 ienes da última sessão, beneficiando as companhias do setor exportador. Entre as empresas de tecnologia, os papéis da Canon e Sony ganharam 5,96% e 5,91%, respectivamente. Já no setor automotivo, os títulos da Toyota subiram 4,38%, apesar da companhia ter reportado que suas vendas nos Estados Unidos caíram 3,4% em março.

No mercado de commodities, o barril de petróleo norte-americano encerrou o dia nas operações eletrônicas da Ásia com alta de US$ 0,45, aos US$ 101,4, com os investidores à espera da divulgação dos dados sobre os estoques de petróleo e derivados nos EUA, prevista para hoje. Entre as companhias petrolíferas, as ações da Nippon Oil aumentaram 2,41%, enquanto as da PetroChina apontaram alta de 5,24%.

(Marcel Salim - InvestNews)