Petrobras conclui compra de refinaria no Japão

Agência Brasil

RIO - A Petrobras anunciou nesta terça-feira, em nota, a conclusão da operação de compra de 87,5% de participação societária na refinaria japonesa Nansei Sekiyu Kabushiki, controlada pela TonenGeneral Sekiyu subsidiária da ExxonMobil naquele país.

O negócio foi fechado por cerca de US$ 50 milhões e, segundo a nota, representa um marco" para a estatal brasileira, que pela primeira vez entra na atividade de refino no mercado asiático. A negociação não envolveu os 12,5% das ações da Sumitono na Nansei, que agora passa a ser sócia da Petrobras no empreendimento.

A refinaria, explica a nota, tem capacidade de processar 100 mil barris de petróleo do tipo leve por dia, produz derivados de alta qualidade e nos padrões do mercado japonês. Seu terminal de petróleo e derivados, com três cais, tem capacidade de armazenar 9,6 milhões de barris.

- Está prevista a utilização da capacidade do terminal para impulsionar a comercialização de biocombustíveis no Japão e no mercado asiático, e complementar o atual comércio de petróleo e derivados no mercado asiático - acrescenta a nota.

A Petrobras atua no Japão há mais de cinco anos e mantém, além do escritório de representação, uma empresa de etanol a Nippaku Ethanol (Brazil-Japan Ethanol). Na nota, manifesta a intenção de intensificar as negociações para exportação de álcool, por ver o país como um dos potenciais importadores.

Atualmente, a Petrobras e a empresa japonesa Mitsui estudam parcerias na área de biocombustíveis, com destaque para o etanol, e já avaliam locais para a instalação de cinco usinas previstas em acordo firmado entre as duas companhias. Já foram definidas unidades nos estados de Goiás e de Mato Grosso, onde há estudos para a construção de um alcoolduto. As usinas produzirão etanol para atender ao mercado japonês.