Mantega diz que Brasil já é o país do futuro

JB Online

BRASÍLIA - O Brasil já é o país do futuro, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega aos empresários que participam da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). Segundo ele o país vive o paradoxo do que acontece nos Estados Unidos e na União Européia, já , que naqueles países a crise é séria e o Brasil caminha dentro da normalidade.

Mantega lembrou que o crescimento da economia brasileira tem sido puxado pelo aumento da demanda interna. Segundo ele, o fator fundamental é o crescimento do mercado de massa, impulsionado pelo emprego e pela renda. Ele destacou também que a política do salário mínimo tem sido importante, junto com o crédito consignado, que tem se elevado nos últimos tempos.

Outro fator preponderante, segundo ele, foram os programas sociais que, além de reduzir a pobreza, incluíram parte da população no mercado de consumo. Mantega afirmou que a renda média está em elevação e há modificação da pirâmide social com a redução de sua base.

Ele destacou para os empresários que participam da reunião que os investimentos têm sido responsáveis pela robustez do crescimento, além da produção de bens de capital (máquinas e equipamentos para a indústria).

Ele garantiu que não há risco para a economia quando se eleva o salário real e há aumento da produtividade.

- O Brasil é hoje o país que tem a menor taxa de inflação entre os emergentes. Nossa situação é confortável - enfatizou.

Essa é a primeira reunião do ano do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, no Palácio do Planalto. Os principais pontos da pauta do encontro são as perspectivas de crescimento da economia brasileira, a reforma tributária e a crise financeira internacional.

Com informações da Agência Brasil