Crise internacional não se resolve no curto prazo, diz Mantega

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a admitir que a crise internacional é séria e não se resolve no curto prazo.

- Deve se estender por vários meses - ponderou.

Para ele, as decisões anunciadas ontem pela Secretaria do Tesouro dos Estados Unidos, não vão resolver a crise, porque deveriam ter sido tomadas há dez ou 15 anos.

- São medidas para debelar crises futuras, mas não têm eficácia para debelar a crise atual - disse.

Quanto à situação do Brasil, ele disse que felizmente o país não está sendo atingido e a crise não tem afetado nosso crescimento, que é rigoroso, com taxas robustas e equilibrado.

Mantega fez as afirmações da durante a primeira reunião do ano do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, no Palácio do Planalto. Os principais pontos da pauta do encontro são as perspectivas de crescimento da economia brasileira, a reforma tributária e a crise financeira internacional.