Bolsas da Ásia fecham mistas, baixas contábeis desanimam

REUTERS

HONG KONG - Os mercados asiáticos fecharam a terça-feira sem rumo definido, com algumas bolsas apresentando alta por dados melhores que o esperado, como as exportações sul-coreanas, que ofereceram algum alívio aos mercados que sofreram este ano com o sério desaquecimento na economia global. Mas o acúmulo de baixas contábeis no setor financeiro limitou qualquer ganho adicional. O UBS AG divulgou nesta terça-feira outros 19 bilhões de dólares em baixas contábeis em ativos relacionados ao setor de financiamento imobiliário de alto risco dos Estados Unidos.

Pela manhã, o índice MSCI da Ásia Pacífico exceto Japão tinha variação positiva de 0,04 por cento, a 454 pontos. Na véspera, o índice fechou o primeiro trimestre com desvalorização de 14,2 por cento. Alguns índices reduziram suas perdas graças à alta de Wall Street na segunda-feira por conta de dados melhores que o esperado sobre a atividade empresarial no Meio-Oeste dos Estados Unidos, o que elevou as expectativas de que a desaceleração econômica não seja tão severa.

Além desse número, a Coréia do Sul afirmou que suas exportações em março subiram 19,1 por cento sobre igual mês de 2007, acima do esperado, amenizando os receios de quem uma desaceleração esteja afetando a demanda por bens do país. Contudo, economistas têm como inevitável um desaquecimento na região, com novas dores de cabeça vindo junto com as pressões inflacionárias. A bolsa de Tóquio foi uma das que fecharam no azul, com alta de 1,04 por cento, a 12.656 pontos, mesmo depois de uma pesquisa mostrando um queda na confiança do consumidor japonês.

A alta na Austrália foi de 0,1 por cento; em Cingapura foi de 1,3 por cento e em Hong Kong, de 1,26 por cento. Na Coréia do Sul, houve ligeira queda de 0,10 por cento. O principal índice em Xangai despencou 4,13 por cento, enquanto Índia e Taiwan fecharam em baixa de 0,11 e 1,78 por cento respectivamente.