CRF alerta consumidores para custo de genéricos

SÃO PAULO, 28 de março de 2008 - O reajuste de 3,18% nos preços de medicamentos, que ocorrerá no dia 31 de março, está provocando mais problemas do que o governo previa. Isso porque os consumidores que estavam preocupados com o acréscimo no custo dos remédios e pensavam nos medicamentos genéricos como alternativa, precisam ter cautela. O Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal (CRF/DF) constatou em pesquisa que os preços de alguns genéricos estão maiores do que os medicamentos de marca.

Segundo o CRF, os laboratórios cobram valores diferentes para o mesmo medicamento. O órgão encontrou a maior diferença entre o genérico do antibacteriano Cloridrato de ciprofloxacino, do laboratório Prati, Donaduzzi (R$ 90,83), que custa 202,46% a mais que o mesmo genérico do Laboratório Eurofarma (R$30,03)

Por isso, o CRF-DF faz um alerta para os usuários de medicamentos genéricos, para que eles conheçam a realidade que acontece no mercado e que passem a pesquisar o menor preço.

'O usuário de medicamento, hoje, já procura o medicamento genérico, por ser a opção mais barata, mas é preciso que ele pesquise, pois além de alguns genéricos estarem mais caros que os de marcas, a diferença nos preços dos genéricos é gritante, fazendo com que o usuário, que acredita está fazendo a melhor opção, saia prejudicado', afirmou o presidente do CRF-DF, Hélio José de Araújo.

(Redação - InvestNews)