Índice registra volatilidade durante a manhã

SÃO PAULO, 27 de março de 2008 - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrou forte volatilidade durante a manhã, descolada dos mercados acionários de Wall Street que operavam em queda. Há pouco, a bolsa paulista registrava valorização de 0,3%, aos 61.598 pontos. O giro financeiro estava em R$ 2,27 bilhões.

Na primeira etapa dos negócios, as ações da Vale ainda repercutiam o fim das negociações com a Xstrata. A Prosper Gestão de Recursos acredita que os ativos da Vale deverão ser beneficiados no curto prazo dada a percepção na redução do risco da Vale ´E, o mais importante, a demonstração que a companhia segue fielmente uma política de somente efetivar aquisições que sejam agregadoras de valor para o acionista, e que não crescerá a qualquer custo´.

Já a Usiminas divulgou seus resultados nesta manhã. A siderúrgica registrou lucro líquido de R$ 3,2 bilhões no acumulado de 2007, o que representou crescimento de 26,1%, em relação a 2006 que foi de R$ 2,5 bilhões. Instantes atrás, os papéis preferenciais série A caíam 0,3%, a R$ 100,19.

No front externo, o Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano avançou 0,6% no quarto trimestre de 2007, conforme expectativa do mercado. No terceiro trimestre, o PIB havia crescido 4,9%. O deflator do PIB, que mede o custo de uma cesta de bens na economia norte-americana, aumentou 2,4%, abaixo das estimativas dos especialistas (2,7%).

Dentre os destaques positivos do Ibovespa estão Cemig PN, que subia 4,86%, a R$ 30,41; Gol PN, que avançava 1,98%, a R$ 28,25; e Telemar PN registrava alta de 1,68%, a R$ 44,64. No sentido oposto, Brasil Telecom Participações PN caía 3,38%, a R$ 21,40; Perdigão ON recuava 2,14%, a R$ 42,96; e Pão de Açúcar-CBD PN desvalorizava 1,92%, a R$ 35,60.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o Ibovespa com vencimento em abril registrava alta de 0,19%, a 61.900 pontos.

(Vanessa Correia - InvestNews)