Cresce confiança do consumidor brasileiro, diz FGV

SÃO PAULO, 27 de março de 2008 - A confiança do consumidor brasileiro na conjuntura econômica do País aumentou em março, segundo sondagem realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Neste mês, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu 3,5% ante fevereiro, ao saltar de 116,7 para 120,8 pontos, recorde da série iniciada em setembro de 2005.

As avaliações em relação à situação atual, que em fevereiro haviam se tornado menos favoráveis, voltaram a melhorar em março. O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 5,2%, de 118,6 para 124,8, alcançando o maior nível da série histórica. Já o Índice de Expectativas (IE) cresceu 2,6% sobre fevereiro, para 118,7 pontos.

Em março, houve melhora na avaliação dos consumidores sobre a situação econômica da cidade em que residem: a parcela dos que a consideram boa elevou-se de 16,9% para 19,0%, enquanto a proporção dos que a avaliam como ruim diminuiu de 29,2% para 25,5%.

As perspectivas para a compra de bens duráveis nos próximos meses continuam bastante favoráveis: a parcela de consumidores que prevêem maiores gastos elevou-se de 21,4% para 24,4%. A dos que prevêem gastos menores diminuiu de 22,1% para 19,8%.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor é realizada com base numa amostra de mais de 2 mil domicílios em sete das principais capitais brasileiras. A coleta de dados para a edição de março foi realizada entre os dias 03 e 24 de março de 2008.

(Redação - InvestNews)