Exportação cresce 10% no acumulado de março

SÃO PAULO, 25 de março de 2008 - A terceira semana de março apresentou exportações de US$ 2,344 bilhões e importações de US$ 2,157 bilhões, resultando em superávit de US$ 187 milhões, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Os produtos básicos do agronegócio, em função do petróleo bruto, soja em grão, café em grão e farelo de soja, cresceram 10,4% em relação ao mesmo período, passando de US$ 191,9 milhões para US$ 211,8 milhões.

Nas exportações, comparadas as médias até a terceira semana de março de 2008 (US$ 647,6 milhões) com a de março do ano passado (US$ 585,9 milhões), houve crescimento de 10,5%, em razão do aumento das exportações das três categorias de produtos: semimanufaturados (+22,3%, de US$ 74,2 milhões para US$ 90,8 milhões, por conta, entre outros, de celulose e óleo de soja em bruto), básicos (+16,5%, de US$ 169,6 milhões para US$ 197,6 milhões, por conta, principalmente, de milho em grão, fumo em folhas, carne suína e de frango, farelo de soja e café em grão) e manufaturados (+3,0%, de US$ 329,9 milhões para US$ 339,9 milhões).

Em relação a fevereiro de 2008, a média diária das exportações recuou 3,9% (de US$ 673,7 milhões para US$ 647,6 milhões), devido à diminuição nas três categorias de produtos: semimanufaturados (-10,5%, de US$ 101,4 milhões para US$ 90,8 milhões), manufaturados (-3,5%, de US$ 352,1 milhões para US$ 339,9 milhões) e básicos (-1,0%, de US$ 199,6 milhões para US$ 197,6 milhões).

Com relação às importações, houve queda de 15,1%, sobre o período comparado, principalmente, pela retração nos gastos com combustíveis e lubrificantes, e adubos e fertilizantes. A diminuição no embarque de produtos semimanufaturados do agronegócio, principalmente celulose, couros e peles e, açúcar em bruto causaram uma redução na média das exportações da terceira semana, que chegou a US$ 586 milhões, 12,8% inferior à média de US$ 672,2 milhões até a segunda semana.

Já a média diária até a terceira semana de março deste ano, de US$ 607,9 milhões, ficou 39,6% acima da média de março de 2007 (US$ 435,6 milhões) e 3,1% abaixo da registrada em fevereiro de 2008 (US$ 627,3 milhões). No comparativo com março de 2007, os produtos de moagem (+92,5%), combustíveis e lubrificantes (+78,3%) tiveram um aumento nos gastos. Já em relação a fevereiro deste ano, ocorreu decréscimo em adubos e fertilizantes (-34,5%), cereais e produtos de moagem (-28,3%), químicos orgânicos/inorgânicos (-24,6%).

(Redação - InvestNews)