Reuso de água gera economia de R$ 7 mi na Baxter

SÃO PAULO, 20 de março de 2008 - A Baxter, empresa da área da saúde que desenvolve produtos de biotecnologia, completa em 2008 uma década de desenvolvimento de projetos de reúso da água. Nesses 10 anos a empresa conseguiu uma redução de 80% no uso do recurso natural, o que gerou uma economia R$ 7 milhões com os programas, deixando de usar 428 milhões de litros de água.

´A Baxter sempre teve o comprometimento ambiental. Começamos trocando torneiras e com recados no banheiro, mas os resultados não foram satisfatórios´, diz o gerente de meio ambiente, saúde e segurança da empresa, Frederico Furquim. Para otimizar os resultados, a companhia decidiu fazer uma mapeamento do consumo de água na empresa, que utiliza o recurso hídrico como principal matéria-prima utilizada na fabricação de soro fisiológico e soluções para diálise. O mapeamento identifica onde há o maior uso da água e onde pode haver gastos abusivos ou disperdício. Com ele é possível perceber águas próprias para reuso ou as que precisam ser descartadas.

´A água não utilizada nos processos de produção é utilizada nas descargas, caldeiras e outros locais onde é possível não utilizar água potável.´ Furquim lembra que a conscientização do quadro de funcionários também é importante, pois são eles que identificam onde há disperdício e os lugares onde há falhas no sistema.

No ano passado, os programas geraram uma economia de aproximadamente 12 milhões de litros de água. Atualmente, 60% da água utilizada na empresa é reaproveitada.

Para este ano, a meta é diminuir em 10% o consumo em relação ao ano passado. Para isso, investirá US$ 50 mil a mais do que em 2007 e formou um comitê de redução de consumo de água. Estão previstos 10 novos projetos para a economia. ´O dia em que a água custar caro, as pessoas darão mais valor a ela.´

Leia mais sobre o assunto ao longo do dia.

(Sérgio Toledo - InvestNews)