Câmbio favorece e importação de resina salta 61%

SÕA PAULO, 17 de março de 2008 - A importação de resinas termoplásticas pelo Brasil totalizou 171 mil toneladas nos dois primeiros meses de 2008, uma expansão de 61% em relação a igual período de 2007. O movimento reflete o câmbio favorável para as importações, aliado aos preços elevados do insumo no mercado doméstico.

Ao mesmo tempo em que as importações apresentam forte elevação, as exportações tiveram queda de 31,5%, para 136,1 mil toneladas. Com isso, o setor já apresenta um déficit comercial no acumulado do ano, ao contrário do registrado em 2007, quando as exportações superaram as importações em 440,7 mil toneladas.

Apesar da elevação das compras internacionais, as vendas de resinas termoplásticas no mercado doméstico tiveram alta de 9,26% no primeiro bimestre, totalizando 562,1 mil toneladas. O consumo aparente no mercado local totalizou 839,6 mil toneladas, uma expansão de 23,2% sobre o mesmo período de 2007. Já a produção local foi ampliada em 3,99%, para 804,7 mil toneladas, segundo dados da Comissão Setorial de Resinas Termoplásticas (Coplast) da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

Os dados preliminares da Coplast não incluem a resina PET (tereftalato de polietileno).

(Redação - InvestNews)