Pequeno varejo cresce 3,2% em janeiro

SÃO PAULO, 14 de março de 2008 - As vendas no pequeno varejo aumentaram 3,2% em janeiro, em relação ao mesmo período do ano passado, é o que informa a Pesquisa Conjuntural do Pequeno Varejo (PCPV) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio). Ela é desenvolvida uma vez por mês pela entidade com cerca de 600 empresas comerciais no Estado de São Paulo.

O desempenho alcançado no primeiro mês do ano foi mantido pelo crescimento da renda, consequentemente a confiança do consumidor melhorou, e também a flexibilidade no financiamento.

As lojas de materiais de construção apresentaram o melhor resultado na pesquisa com alta de 29,9%, comparado com janeiro de 2007. O estudo informa que a tendência é que os próximos meses os bons resultados continuem, devido ao crescimento na área de construção civil.

As lojas de móveis e decorações também iniciaram o ano em alta, o crescimento foi de 4,6%. Eles atribuem o resultado ao grande volume de crédito e a ampliação do mercado mobiliário.

As lojas de vestuário, tecidos e calçados tiveram alta de 3,5%, porém eles acreditam que o crescimento esse ano seja modesto por causa do efeito base.

O setor de farmácias e perfumarias foi afetado pela concorrência do grande varejo, por isso registrou baixa de 4,4% em janeiro, e não há perspectivas de melhora.

As lojas de eletroeletrônicos registraram queda no faturamento de 4,6%, em relação ao mesmo período do ano passado. Um dos fatores para essa diminuição foram os produtos piratas.

Na visão da PCPV, o setor de alimentos e bebidas é o mais significativo devido à participação do orçamento da família. A redução foi de 6,2%, quadro inalterado em relação a 2007.

E por último, as lojas de autopeças e acessórios tiveram queda de 21,4%. Isso se deve ao aumento nas vendas de veículos novos e a entrada de peças da China.

(Redação - InvestNews)