Índice cai 0,46% após notícias ligadas ao Bear Stearns

SÃO PAULO, 14 de março de 2008 - Mais uma vez o noticiário corporativo se sobrepôs aos indicadores da economia norte-americana e derrubou as principais praças acionárias mundiais. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foi influenciada negativamente pela cena externa e encerrou o pregão desta sexta-feira em queda de 0,46%, aos 61.991 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,87 bilhões.

Durante a manhã, o mercado financeiro se animou com a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês), que veio abaixo do projetado pelos analistas. Além disso, o índice de confiança do consumidor norte-americano, calculado pela Universidade de Michigan, veio maior do que a última medição.

Porém, ainda na primeira etapa dos negócios, as bolsas passaram a operar em queda após o Bear Stearns anunciar um acordo com o JPMorgan, em conjunto com o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), para fornecimento de recursos por 28 dias. O acordo permite que o Bear Stearns acesse a liquidez sempre que necessário. ´Nossa posição líquida se deteriorou de modo significativo nas últimas 24 horas´, afirmou Alan Schwartz, presidente e executivo-chefe do banco.

O presidente do Fed, Ben Bernanke, também discursou nesta tarde ressaltando que a entidade monetária fará tudo o que for necessário para ajudar os mutuários de empréstimos hipotecários que estão com dificuldade em quitar suas dívidas.

´O banco central norte-americano tem se mostrado disposto a fazer o que for necessário para evitar uma crise sistêmica. Há uma crise de confiança no mercado e isso requer uma atitude firma do Fed´, afirma Silvio Campos Neto, economista do Banco Schahin.

No front doméstico, o principal destaque negativo foram as ações da Cosan. A companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 71,4 milhões no terceiro trimestre fiscal de 2008, enquanto que no ano anterior, o resultado havia sido positivo em R$ 63,4 milhões. As ações ordinárias da empresa caíram 6,69%.

Dentre os destaques positivos do Ibovespa estão Net PN, que subiu 4,36%, a R$ 18,17; Brasil Telecom Participações PN, que avançou 4,23%, a R$ 48,99; e Souza Cruz ON que registrou alta de 3,67%, a R$ 46,50. No sentido oposto, Ultrapar PN caiu 4,16%, a R$ 60,80; Lojas Renner ON recuava 3,64%, a R$ 35,17; e Cyrela ON registrava queda de 3,43%, a R$ 25,00.

Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o Ibovespa com vencimento em abril registrou queda de 0,49%, a 62.450 pontos.

(Vanessa Correia - InvestNews)