Dólar inverte e cai após dados de inflação nos EUA

SÃO PAULO, 14 de março de 2008 - A semana de intensa volatilidade termina com a atenção do mercado financeiro mundial voltada para a divulgação de dados de inflação dos Estados Unidos. O Índice de Preços ao Consumidor (CPI) mostrou que a pressão sobre os preços estão arrefecendo.

Em fevereiro, na comparação mensal, o índice ficou estável, ao passo que os analistas esperavam por alta de 0,2%, e na anual subiu 4% (abaixo dos 4,3% projetado), abrindo caminho para redução na taxa básica de juros pelo Federal Reserve. O núcleo também ficou estável no mês e avançou 2,3% se comparado com fevereiro de 2007. O indicador ganhou ainda mais importância com a proximidade da reunião do Fed agendada para o dia 18. A expectativa é de que o juro seja cortado entre 0,50 e 0,75 ponto percentual.

Traz alívio aos investidores o relatório da agência de rating de crédito, Standard & Poor´s apresentado ontem. A classificadora estima que o fim das baixas contábeis relacionadas à crise do setor imobiliário está próximo do fim.

O mercado também segue assimilando os efeitos das mudanças das regras cambiais, para tentar brecar a excessiva valorização do real, que entrarão em vigor na próxima segunda-feira.

Há pouco, o dólar comercial cedia 0,59%, comprado a R$ 1,680 e vendido a R$ 1,682.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)