PIB brasileiro crescerá 5,3% em 2007, prevê CNI

SÃO PAULO, 8 de fevereiro de 2008 - A Confederação Nacional da Indústria (CNI) prevê crescimento de 5,3% do Produto Interno Bruto (PIB, a soma das riquezas produzidas no país) em 2007 e de 5% em 2008, "em vista do cenário internacional".

Ao apresentar o boletim Indicadores Industriais, sobre os resultados do setor no ano passado, Paulo Mol, economista da CNI, lembrou que os dados conclusivos só serão divulgados em março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O economista previu que a questão energética "não deverá produzir, pelo menos neste ano, impactos sobre o crescimento econômico no país". Além disso, Mol afirmou que "a possibilidade de recessão nos Estados Unidos poderá afetar os países emergentes e por conseguinte o Brasil". Por outro lado, Mol acredita que "se isso acontecer não será de imediato".

O boletim da CNI aponta 2007 como um ano favorável à indústria de transformação: as vendas cresceram 5,1% e as horas trabalhadas na produção, 4%. Em média, as indústrias operaram com 82,3% de sua capacidade instalada e o setor automotivo aumentou em 10,3% o uso de seu parque industrial, seguido dos de móveis (mais 5%), de equipamentos de transportes (4,5%) e de materiais elétricos (3,3%). No ano passado, ainda de acordo com o boletim, houve aumento da massa salarial e do salário real do trabalhador em 4,7%.

As informações são da Agência Brasil.

(Redação - InvestNews)