Ecoturismo cresce mais de 20% ao ano

SÃO PAULO, 7 de fevereiro de 2008 - Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), enquanto o turismo cresce 7,5% ao ano, o ecoturismo cresce mais de 20%. Estima-se que mais de meio milhão de pessoas no Brasil pratiquem, por ano, o ecoturismo, que deve empregar cerca de 30 mil pessoas, através de, no mínimo, 5 mil empresas e instituições privadas. Em geral, dentre as áreas protegidas, os Parques Nacionais, Estaduais e Municipais, as Florestas Nacionais e as áreas de Proteção Ambiental (APAs), são as escolhidas para que se pratique o ecoturismo.

O Sebrae-SP apóia e participa de Projetos de Roteiros Ecoturísticos, com o intuito de utilizar de forma sustentável o patrimônio natural. "Há uma crescente demanda para o consumo de roteiros de ecoturismo e, como consequência, a necessidade de um maior profissionalismo no setor. A capacitação de empresários que atuam nesta área é fundamental, uma vez que o prepara para atuar no mundo real, onde a gestão empresarial eficiente de seu negócio passa a ser um diferencial competitivo de mercado", assinala Ary Scapin, consultor do Sebrae-SP.

Um deles é o de São Lourenço da Serra, a apenas quarenta minutos de São Paulo. Em um dia, é poss¡vel fazer uma caminhada, ciclismo ou trilhas, vivenciando a Mata Atlântica. A região oferece três opções de Roteiros Ecoturísticos Integrados: Reserva Particular do Patrimônio Natural Paiol Maria (RPPN), Comunidade Itatuba e Integrado. Trata-se de um projeto idealizado pelo Instituto Vitae Civilis, que tem como parceiros o Sebrae-SP, em Osasco, o Ministério do Meio Ambiente e a Petrobras.

O projeto consiste na união de esforços para a implantação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), com o envolvimento da Comunidade de Itatuba, para a exploração do Ecoturismo Sustentável no Munic¡pio de São Lourenço da Serra. O Sebrae-SP atua neste projeto com capacitação em empreendedorismo, através de cursos, sempre voltados ao empreendedorismo e cooperativismo.

As informações são da Agência Sebrae.

(Redação - InvestNews)