Ampliação de capital do Société Générale aguarda respaldo da AMF

Agência EFE

PARIS - A ampliação de capital anunciada pelo banco francês Société Générale para restabelecer sua situação financeira após o rombo causado por um de seus operadores será lançada em breve, assim que a Autoridade dos Mercados Financeiros (AMF) validar a operação nos próximos dias. A AMF, sem mencionar se já tinha recebido a proposta sobre a ampliação de capital de 5,5 bilhões de euros do Société Générale, explicou hoje que examinará a operação nos próximos dias, confirmando as informações antecipadas na imprensa francesa.

A instituição financeira criou ontem um conselho de administração para tratar especialmente dessa questão, e o jornal francês especializado em economia 'Les Echos' afirmou que o Société Générale já entregou a documentação à autoridade monetária, cujo presidente, Michel Prada, disse que será submetida à análise "nos próximos dias".

O jornal disse que a operação poderia ser lançada ainda esta semana ou no início da próxima e lembrou que a AMF tem cinco dias para dar uma resposta.

Já o 'La Tribune' dizia que a instituição financeira oferecerá seus preços a dois valores diferentes, um aos acionistas, que terão prioridade, e outro aos investidores em potencial. O preço final poderia ter um desconto de 30% sobre a cotação.

Os bancos Morgan Stanley e JP Morgan garantem a operação e se encarregarão de executar a ampliação de capital. Neste contexto, especula-se que bancos europeus estariam interessados em assumir o controle do terceiro maior banco francês. Na lista desses bancos, figuram os franceses BNP Paribas e Crédit Agricole, assim como os britânicos HSBC e Barclays, o espanhol Santander e o italiano UniCredit.