Setor faturou R$ 31,5 bilhões em 2007

SÃO PAULO, 30 de janeiro de 2008 - A Semana Internacional da Embalagem, Impressão e Logística, que realiza a primeira edição entre os dias 10 e 14 de março, em São Paulo, aproveita o bom momento do setor para ampliar o volume de negócios das empresas do segmento. Segundo pesquisa da Abre (Associação Brasileira de Embalagem), o setor apresenta a maior taxa de crescimento trimestral desde agosto de 2004, 2,47% nos meses de abril, maio e junho, com estimativa de alcançar faturamento da ordem de R$ 31,5 bilhões em 2007, o que representa aproximadamente 1,5% do PIB nacional.

Para 2008, a entidade calcula um incremento de 1,8% na produção interna de embalagens. No primeiro semestre de 2007, as exportações somaram US$ 229 milhões, com crescimento de 40,65% em relação ao ano anterior, enquanto as importações tiveram um aumento de 25,98% no mesmo período, atingindo a marca de US$ 159 milhões.

De acordo com a Abigraf (Associação Brasileira da Indústria Gráfica), o setor gráfico brasileiro registrou uma receita de vendas de R$ 16,2 bilhões em 2006. A entidade projeta um crescimento de 4% a 4,5% para esse ano, chegando à marca de R$ 17,1 bilhões. Depois de atingir crescimento recorde em 2006, a balança comercial de produtos gráficos registra queda nos seis primeiros meses de 2007.

O motivo é um aumento de 41% nas importações brasileiras, que passaram de US$ 89,64 milhões no período anterior para US$ 126,39 milhões no semestre analisado. Com isso, o saldo da balança comercial passa de US$ 55,96 milhões para US$ 22,59 milhões, segundo o Decon (Departamento de Estudos Econômicos) da Abigraf, baseados no Secex (Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Industria e do Desenvolvimento).

Paralelamente, as vendas de máquinas para indústria de artigos plásticos cresceram 0,5%. De acordo com a Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), o faturamento acumulado até o mês de julho desse ano atingiu R$ 33,9 bilhões, 10,4% acima do registrado no mesmo período do ano passado.

O diretor da feira, Evaristo Nascimento, está otimista para realização do evento. ´Os participantes entenderam a unificação das feiras. Colocamos no mesmo lugar toda a cadeia de produção de embalagens para fortalecer o setor.´

(Sérgio Toledo - InvestNews)