Dólar segue cenário global e recua

SÃO PAULO, 29 de janeiro de 2008 - Acompanhando a recuperação dos índices asiáticos, europeus e norte-americanos, um dia antes da decisão do Federal Reserve sobre uma possível redução na taxa básica de juros, o dólar recuou 0,22%, para fechar vendido a R$ 1,781. O corte é dado como certo, mas há especulações em torno do tamanho.

A maioria das apostas aponta para redução de meio ponto, mas há quem acredite em corte de apenas 0,25 ponto. "Se cortar meio, como espera a maioria, todos ficarão satisfeitos, mas se for menos, as reações serão bastante negativas, já que o corte maior já está embutido nos preços", comentou um especialista.

Para complicar a avaliação do Fed, os números divulgados entre ontem e hoje foram divergentes. De um lado, a queda para o menor em 27 anos nas vendas de imóveis novos e a retração no sentimento de confiança do consumidor mostra a fragilidade da economia e a necessidade de novas reduções, e de outro, a disparada nos pedidos de bens duráveis.

Para especialistas, a flexibilização da política monetária é a saída mais rápida para tirar a maior economia mundial da rota de recessão. Além disso, deve elevar a demanda por combustíveis. Semana passada, o Fed reduziu o juro em 0,75 ponto percentual, em medida extraordinária e também anunciou um pacote de medidas fiscais de incentivo à economia.

Ontem, o presidente George W. Bush reforçou o pedido para que os parlamentares aprovem rapidamente as medidas, que prevê rebaixamentos tributários entre US$ 300 e US$ 600 para a grande maioria dos norte-americanos, assim como um corte de impostos de um montante total de US$ 50 bilhões para as empresas.

Agora à tarde, o Banco Central faz pesquisa de demanda para decidir se realiza ou não leilão de swap cambial reverso para rolar cerca de US$ 2 bilhões em contratos com vencimento em 1º de fevereiro. No mercado à vista, comprou dólares a uma taxa média de 1,7775.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)