Siemens Áustria admite não ter pago 50 milhões de euros em impostos

Agência EFE

VIENA - A filial da Siemens na Áustria admitiu nesta segunda-feira que deixou de pagar impostos no valor de 50 milhões de euros entre 2000 e 2006. A direção da Siemens Áustria afirmou, no entanto, que não se trata de uma evasão de impostos, mas apenas do descumprimento de requisitos formais, e que a Promotoria de Viena foi informada a respeito.

A Promotoria austríaca indicou na sexta-feira que estava investigando o caso para estabelecer se foi cometido algum crime, confirmaram fontes judiciais à rádio publica austríaca, a 'ORF'. A Siemens na Alemanha foi atingida por um escândalo devido a uma trama de subornos e pagamentos fraudulentos a funcionários descoberto em novembro de 2006.

A filial austríaca negou que tenha algum vínculo com o escândalo na Alemanha e que a falta de pagamento dos impostos na Áustria esteja relacionado com a trama de subornos. Há um ano a imprensa publicou rumores de que alguns diretores do grupo, com sede em Munique, tinham transferido ilegalmente ao exterior fundos no valor de mais de 100 milhões de euros através de contas irregulares na Áustria.

Tais contas existiram, segundo as autoridades judiciais austríacas, em Innsbruck e em Salzburgo, mas a Siemens Áustria sempre negou envolvimento neste caso.