DIs de longo prazo apontam queda nas projeções

SÃO PAULO, 28 de janeiro de 2008 - As projeções dos contratos de Depósitos Interfinanceiros (DI) negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) fecharam a sessão sem direção única. Nos vencimentos de longo prazo as taxas recuaram e no curto prazo as projeções continuam sinalizando estabilidade. O DI para janeiro de 2009, o mais líquido, registrou taxa de 11,91%, mesmo do ajuste de quinta-feira. Este papel teve 170,9 mil contratos fechados e giro de R$ 15,3 bilhões.

O contrato de DI com vencimento em janeiro de 2010 ficou em 12,67% ao ano, contra 12,76% do último fechamento, com 143,2 mil negócios e giro de R$ 11,3 bilhões. Para resgate em janeiro de 2012 a taxa ficou em 12,85%, contra 13,01% do ajuste anterior.

No curto prazo, fevereiro deste ano teve 1,4 mil contratos fechados e giro de R$ 152 milhões, a taxa anual ficou em 11,11%, contra 11,10% do ajuste anterior. Abril fechou com taxa anual de 11,16%, mesmo do ajuste anterior, com 7,6 mil contratos fechados e giro de R$ 747 milhões. Julho passou de 11,37% para 11,39% ao ano.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)