Importações de grãos recuam 58,6% na China

SÃO PAULO, 8 de janeiro de 2008 - As importações de grãos da China caíram 58,6% durante os primeiros dez meses de 2007, em comparação com o mesmo período do ano anterior, para 1,29 milhão de toneladas.

As compras neste período totalizaram US$ 420 milhões, o que representa uma queda de 39,4% em relação a 2006, anunciaram hoje fontes oficiais. O relatório apresentado por funcionários da alfândega chinesa revela que a soja não faz parte desta estatística, que destaca principalmente o arroz, o trigo e o milho.

A redução nas importações de grãos é atribuída a uma diminuição entre a oferta e a demanda nacional, além da alta nos preços dos grãos negociados em mercados internacionais. Os contínuos reajustes nos preços ocorreram devido a uma diminuição na produção causada pelo clima desfavorável e pela crescente demanda de cereais utilizados na fabricação de biocombustíveis.

De acordo com dados oficiais, Austrália, Canadá e Tailândia contribuíram com 90,3% do total das importações de grãos do gigante asiático durante os primeiros dez meses de 2007. Neste período, a China comprou 457 mil toneladas de cereais da Austrália, registrando um recuo de 74% nas importações em comparação com 2006. Já o Canadá e a Tailândia exportaram 356 mil e 351 mil toneladas para a China, respectivamente.

(Redação - InvestNews)