Captação líquida soma R$ 44,7 bilhões em 2007

SÃO PAULO, 8 de janeiro de 2008 - O mercado doméstico de fundos de investimento apresentou um crescimento de 4,6% em 2007, impulsionado pelo aumento da captação líquida, que totalizou ingresso de R$ 44,766 bilhões. O total de aplicações alcançou R$ 1,265 trilhão contra R$ 1,220 trilhão de regates, segundo dados da Associação Nacional dos bancos de Investimento (Anbid).

Mesmo com os saques registrados no mês de dezembro, o patrimônio líquido da indústria de fundos apresentou crescimento de 21,1% em 2007, somando R$ 1,107 trilhão, contra R$ 909,35 bilhões registrados em 2006.

Os fundos multimercados lideram as captações com ingressos de R$ 26,8 bilhões, com destaque para os fundos multimercados com renda variável e alavancagem, que registraram captação de R$ 22,7 bilhões. Os fundos de ações também apresentaram expressivo ingresso de recursos, que somaram R$ 18,29 bilhões em 2007, com os investidores buscando maiores retornos com a alta do Ibovespa que encerrou o ano com ganho de 43,65%.

Já os fundos DI e de renda fixa foram os que mais registraram perdas com a queda da taxa de juros, registrando captação líquida negativa de R$ 16,333 bilhões e R$ 7,457 bilhões respectivamente.

No mês de dezembro, o mercado doméstico de fundos apresentou captação líquida negativa de R$ 21,5 bilhões, com R$ 112,8 bilhões de aplicações e R$ 134,3 bilhões de resgates, o que representa uma redução de 1,9% do patrimônio líquido do mercado doméstico.

As categorias que mais se destacaram em captação foram os fundos de previdência privada (R$ 2,3 bilhões) e privatização (R$ 0,7 bilhões). Muitos investidores buscaram aplicar seus recursos do 13º salário nos fundos de previdência no mês de dezembro para se beneficiar das regras tributárias e pagar menos IR (Imposto de Renda) na declaração em 2008. Em contrapartida, a categoria renda fixa foi a apresentou maior perda, registrando captação negativa de R$ 10,4 bilhões.

(Silvia Regina Rosa - InvestNews)