BNDES libera R$ 650 milhões para Alcoa

SÃO PAULO, 8 de janeiro de 2008 - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento no valor de R$ 650 milhões à Alcoa Alumínio para a implantação da unidade 2 da refinaria do consórcio Alumar. A ampliação visa aumentar a produção de alumina em 2,1 milhões de toneladas por ano, em São Luís (MA).

Serão duplicadas as principais instalações, adquiridos novos equipamentos e realizadas significativas melhorias no processo e na operação. Durante a fase de construção, a expectativa é de geração de 6 mil empregos diretos e 12 mil indiretos. A participação do BNDES corresponde a 13% do valor total do investimento, de R$ 4,9 bilhões.

A necessidade de expansão é decorrente do cenário de escassez mundial de alumina para os próximos anos e, portanto, da carência de novas fontes de suprimento. A alumina é a principal matéria-prima utilizada na produção do alumínio.

A execução do projeto, que deve entrar em operação a partir do segundo trimestre de 2009, deve permitir que a Alcoa aumente sua participação nos mercados interno e externo por meio de maior oferta de produtos com custos mais competitivos. A expansão da Alcoa é parte de um movimento geral de crescimento do setor de alumínio, com diversos empreendimentos em implantação e outros em estudo.

O grupo Alcoa iniciou sua atuação no Brasil há mais de 40 anos com a unidade de Poços de Caldas - MG, que até hoje permanece como sede da empresa. Ao longo dos anos, passou de uma capacidade de produção anual de 30 mil toneladas de alumínio primário para as atuais 358,8 mil toneladas por ano.

Atualmente, é responsável também pela produção de mais de 1,2 milhão toneladas por ano de alumina e de aproximadamente 2,6 milhões toneladas por ano de bauxita.

(Redação - InvestNews