Setor ganha mais fôlego em 2008

SÃO PAULO, 7 de janeiro de 2008 - Os desembolsos para os projetos do setor este ano devem superar os R$ 6 bilhões registrados no ano passado, com a previsão de maior investimento nos projetos incluídos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Além da usina de Santo Antônio, deverão ser aprovados novos desembolsos para os projetos de usinas hidrelétricas previstas no PAC como a Usina Hidrelétrica de Mauá (PR), com capacidade e de geração de 361 MW e investimentos previstos de R$ 1 bilhão e a Usina Hidrelétrica Foz do Rio Claro (GO) que deverá gerar 68,4 MW, com previsão de investimento de R$ 280 milhões.

Segundo o chefe do departamento de energia do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Nelson Siffert, os desembolsos para os projetos de energia em 2008 devem superar os já mencionados R$ 6 bilhões com a previsão de maior investimento nos projetos incluídos no PAC. Além do projeto das usinas do Complexo do Rio Madeira, estão em análise no banco cerca seis a sete projetos de usinas hidrelétricas. Siffert afirmou que as aprovações para o setor de biomassa também está crescendo e só este ano o banco aprovou mais de 50 projetos.

O BNDES pode financiar até 75% dos projetos de geração e transmissão. Ele ressalta que a redução do custo de capital tem permitido às empresas serem mais agressivas em relação aos preços nos leilões de licitação. ´O banco oferece financiamento de até 25 anos, com spreads de 0,5% para projetos de geração e 1% para os demais projetos de energia mais a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP)´, disse.

(Silvia Regina Rosa - InvestNews)