Produção mundial de aço inoxidável recua 16,6%

SÃO PAULO, 7 de janeiro de 2008 - A produção mundial de aço inoxidável recuou 16,6%, para 5,9 milhões de toneladas, no terceiro trimestre do ano passado, comparativamente ao mesmo período de 2006, uma vez que a alta dos preços do níquel estimulou as distribuidoras a reduzir seus estoques, segundo informou o Fórum Internacional do Aço Inoxidável (ISSF).

A Europa Ocidental e a África puxaram as quedas, com um recuo de 33,9%. A produção da liga diminuiu 31,5% nas Américas, 26% na Europa Central e do Leste e 2,5% na Ásia, anunciou a organização, sediada em Bruxelas.

"O declínio da produção ocorreu em todas as regiões", disse a entidade em comunicado divulgado na última sexta-feira. "A produção de 2007, no comparativo trimestre a trimestre, mostra uma nítida tendência de queda, determinada pelo alto preço do níquel e pela necessidade de reduzir o estoque mundial de aço inoxidável.´´

Nos nove primeiros meses de 2007, a produção mundial de aço inoxidável bruto subiu 0,4%, comparativamente ao mesmo período de 2006, para 20,9 milhões de toneladas, sustentada pelo aumento de 45% registrado pela China.

Os preços dos contratos anuais de fornecimento de minério de ferro e de níquel, as principais matérias-primas do aço inoxidável, subiram para níveis recorde em 2007. O níquel alcançou sua maior alta de todos os tempos em maio, ao ser negociado a US$ 51.800, antes de perder 50% de seu valor no final do ano.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)