Ásia em queda por temores de recessão nos EUA

SÃO PAULO, 7 de janeiro de 2008 - As bolsas acionárias da Ásia encerraram em baixa nesta segunda-feira, prejudicadas pelos temores dos investidores sobre uma possível recessão na economia dos Estados Unidos, principal destino das exportações asiáticas. O mau desempenho de Wall Street, somado a divulgação de dados sobre o mercado de trabalho norte-americano, elevou as expectativas dos mercados para que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) reduza a taxa básica de juros ainda neste mês.

Em Tóquio, o índice Nikkei 225 recuou 1,29%, para 14.500,55 pontos, registrando durante a sessão seu menor nível em 17 meses. O indicador Kospi de Seul caiu 1,75%, para 1.831,14 pontos. Já em Hong Kong, o índice referencial Hang Seng perdeu 1,24%, aos 27.179,49 pontos. Na contramão, a Bolsa de Xangai fechou com alta de 0,59%, aos 5.393,34 pontos.

Os investidores asiáticos seguem temerosos sobre a possibilidade de uma recessão na economia norte-americana e aguardam pela atuação do Fed ainda neste mês. A expectativa é de que a autoridade monetária deverá reduzir a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual em sua próxima reunião.

As preocupações com a economia dos Estados Unidos nos pregões asiáticos se intensificou após o Departamento do Trabalho norte-americano divulgar, na última sexta-feira, que a taxa de desemprego no país cresceu para 5% em dezembro, quando comparado com o mês anterior, enquanto os analistas esperavam que o índice ficasse em 4,8%.

A entidade revelou também que a criação de postos de trabalho no período atingiu 18 mil, menor resultado desde agosto de 2003. O resultado veio abaixo do esperado pelo mercado, que projetava um número entre 58 mil e 70 mil em dezembro.

A queda na criação de postos de trabalho - uma ameaça ao consumo norte-americano - afetou negativamente o desempenho das companhias exportadoras asiáticas. As ações da fabricante de chips Tokyo Electron perderam 2,83%, enquanto os papéis da Sony e da Casio Computer diminuíram 0,69% e 3,52%, respectivamente. Entre as automotivas, os títulos da Honda recuaram 0,83%, enquanto os da Toyota apontaram baixa de 4,83%.

(Marcel Salim - InvestNews)