Apesar da IOF, venda deve crescer 17,5% em 2008

SÃO PAULO, 7 de janeiro de 2008 - O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, afirmou hoje que a decisão do governo de aumentar o Imposto sobre Operação Financeira (IOF) não afetará as vendas de veículos no Brasil. Tanto que a entidade manteve suas projeções para 2008. "Acreditamos que a medida pode ser absorvida dentro da carteira de crédito das instituições", disse.

Schneider prevê que as vendas de veículos ao mercado interno atingirão 2,895 milhões neste ano, o equivalente a uma alta de 17,5% sobre os 2,463 autoveículos negociados em 2007. A maior elevação será registrada entre os veículos importados, que devem totalizar 385 mil unidades, alta de 43,6% sobre 2006. Já as vendas de produtos nacionais devem crescer 14,4%, para 2,510 milhões de autoveículos.

O dólar adverso às exportações deve levar o setor a registrar uma queda de 5,1% nas vendas externas, para 747 mil unidades, contra 787 mil unidades negociadas em 2007. O resultado é próximo do apresentado no ano passado, quando as vendas externas caíram 6,6% sobre 2006. Em valor, as exportações devem apresentar estabilidade, em US$ 13,2 bilhões.

Já a produção de autoveículos deve saltar 8,9% neste ano, frente a 2007, para 3,240 milhões de unidades. Em 2007, a alta foi de 13,9%, para 2,97 milhões de unidades. A produção de máquinas agrícolas deve crescer 9,5%, para 71,2 mil unidades. Já as vendas ao mercado interno, prevê a Anfavea, devem crescer 14,9%, para 44 mil unidades.

(André Magnabosco - InvestNews)