Queda do dólar reduz lucro das cias no Japão

SÃO PAULO, 28 de dezembro de 2007 - O nervosismo ocasionado pela crise creditícia e os cancelamentos das operações "carry trade" afetaram a cotação do dólar ante a moeda japonesa, prejudicando o desempenho das companhias exportadoras nipônicas em 2007.

O dólar recuou ante à moeda japonesa 4,76% no ano. A maior queda ocorreu no dia 26 de novembro, quando a moeda norte-americana caiu para 107,86 ienes, registrando seu mínimo histórico. Com o dólar desvalorizado, as exportações japonesas destinadas aos Estados Unidos tornaram-se menos competitivas, minimizando os ganhos das companhias exportadoras nipônicas.

Apesar dos recordes em vendas nos Estados Unidos, os papéis da Toyota desvalorizaram 24,12% em 2007. Entre as companhias de tecnologia, os títulos da Canon diminuíram 22,38% no ano, enquanto os da Kyocera recuaram 11,67%. Já as ações da Casio Computer perderam 51,88% entre janeiro e dezembro.

"Uma possível queda na demanda global, principalmente nos Estados Unidos, é considerada hoje o principal risco que determinará a performance dos mercados japoneses no ano fiscal de 2008, que termina em março de 2009. Apesar disso, a atual previsão é de que as companhias exportadoras elevem seus lucros em até 9,6% neste mesmo período", disse Kiichi Fujita, economista da Nomura Securities.

Para o próximo ano, os investidores seguirão também atentos ao movimento de desaceleração da inflação japonesa e ao fraco crescimento do Produto Interno Bruto. No dia 19 de dezembro, o Banco do Japão (BoJ, central) reduziu para 2% a sua previsão de expansão da economia nipônica em 2008.

"A estimativa é de que a economia japonesa registrará um crescimento modesto ao redor de 1,5%. E esta baixa expansão ainda gera dúvidas sobre a possibilidade de uma recessão no país", acrescentou Alessandra Ribeiro, economista da Tendências Consultoria.

(Marcel Salim - InvestNews)