Formação da Ptax conduz negócios e dólar sobe

SÃO PAULO, 28 de dezembro de 2007 - A disputa pela formação da Ptax (média oficial do dólar) conduziu os negócios no câmbio nesta manhã de sexta-feira. A taxa servirá de base para a liquidação dos contratos na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). O dólar comercial encerrou a primeira etapa com valorização de 0,40%, cotado a R$ 1,766 na compra e R$ 1,768 na venda. O Banco Central (BC) voltou a comprar dólares no mercado à vista. A taxa de corte ficou em R$ 1,766.

"Hoje é a última Ptax do ano e me parece que o mercado está apostando em uma taxa mais alta", disse um operador. Para profissionais, o dólar deve acompanhar também os movimentos externos e, se as tensões se agravarem, seja por conta da crise imobiliária e de crédito, ou pelos temores com relação à situação geopolítica da região, depois da morte da ex-premiê paquistanesa Benazir Bhutto, a moeda norte americana pode oscilar hoje entre os R$ 1,78 e R$ 1,80.

Pela manhã, o BC informou que o superávit primário do setor público não financeiro alcançou R$ 6,8 bilhões em novembro. Foram registrados resultados superavitários de R$ 4,8 bilhões para o Governo Central, de R$ 2 bilhões para os governos regionais, e de R$ 26 milhões para as empresas estatais.

No front externo, os investidores monitoram os indicadores econômicos que estão sendo divulgados. Dentre eles, o índice de atividade industrial regional dos gerentes de compras de Chicago em dezembro e os dados de vendas de imóveis residenciais novos em novembro.

(Maria de Lourdes Chagas - InvestNews)