Confiança do Consumidor bate recorde em dezembro

SÃO PAULO, 26 de dezembro de 2007 - O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas (FGV), composto por cinco quesitos contidos na Sondagem de Expectativas do Consumidor , cresceu 5,2% entre novembro e dezembro de 2007, ao passar de 114,3 para 120,3 pontos, o maior nível da série histórica iniciada em setembro de 2005.

O aumento da confiança foi causado por melhores avaliações a respeito da situação atual da economia e expectativas para os próximos meses. O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 9,3% sobre novembro, alcançando 121,7 pontos, novo recorde histórico. O Índice de Expectativas (IE) também atingiu o recorde histórico ao passar de 115,9 para 119,7 pontos.

Em dezembro, as avaliações dos consumidores sobre a situação financeira da família melhoraram. A parcela dos que a avaliam como boa elevou-se de 15,5% para 21,9% e a dos que a julgam ruim diminuiu de 14,4% para 12,2%.

Em relação aos próximos meses, o quesito que teve maior influência sobre o ICC foi a expectativa de compras de bens duráveis. A proporção de consumidores que prevêem gastar mais subiu de 20,5% para 25,1% enquanto a dos que prevêem gastar menos reduziu-se de 23,7% para 18,1%.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor é realizada com base numa amostra de mais de 2 mil domicílios em sete das principais capitais brasileiras.

(Redação - InvestNews)