Consumo de energia cai 3% entre janeiro e setembro

SÃO PAULO, 30 de novembro de 2007 - O consumo de energia por unidade do Produto Interno Bruto (PIB) da China caiu 3% nos primeiros nove meses de 2007, em comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo informou hoje Xie Zhenhua, vice-ministro da Comissão Estatal de Desenvolvimento e Reforma.

As autoridades chinesas revelaram também que a emissão de dióxido de enxofre reduziu em 1,81%, conforme dados divulgados pela Administração Estatal de Proteção Ambiental. A China se comprometeu a reduzir o consumo energético por unidade do PIB em 20%, e as emissões de poluentes em 10%, entre 2006 e 2010.

"Os esforços para economizar energia e reduzir a poluição começam a dar resultados, mas a situação ainda é grave", disse Zhenhua. "O governo adotará medidas econômicas, legais e administrativas que sejam necessárias para alcançar as metas propostas", acrescentou.

A China já pressionou diversas companhias a eliminarem as instalações de produção antigas e a investirem em inovação tecnológica. Zhenhua afirmou também que as autoridades chinesas assumirão sua responsabilidade em relação ao controle do aquecimento global. No entanto, os países desenvolvidos também deverão colaborar, já que são os principais emissores de gases poluentes no mundo.

O vice-ministro chinês revelou que entre 1990 e 2005 o consumo de energia por unidade do PIB recuou 47%. "A China irá cumprir suas metas e as nações desenvolvidas devem colaborar", afirmou Zhenhua, após indicar que os países do hemisfério norte são responsáveis por 95% dos gases poluentes emitidos nos últimos 150 anos.

Com informações da agências de notícias Xinhua.

(Marcel Salim - InvestNews)