Abis prevê alta de até 15% na venda de sorvetes

SÃO PAULO, 29 de outubro de 2007 - A chegada do verão com temperaturas elevadas, como aconteceu ao longo de todo o ano de 2007, deverá confirmar o crescimento do setor de sorvetes entre 10% e 15% este ano, conforme projeção da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (Abis). Em 2006, o setor registrou produção de 505 milhões de litros e um faturamento de R$ 860 milhões.

Caso o crescimento se confirme, a alta será substancialmente mais expressiva do que a expansão de 6% registrada entre 2005 e 2006. Mas apesar dos números favoráveis, a entidade ainda acredita ser importante que as vendas do setor sejam mais uniformes ao longo do ano. E para mudar este cenário, a entidade tem ampliado as ações junto a fabricantes e consumidores.

No próximo ano, o setor terá mais um auxílio no trabalho de divulgação do produto: o carnaval. Tanto é que duas escolas de samba de São Paulo (Águia de Ouro e a Acadêmicos do Tucuruvi) terão o sorvete como tema de seus sambas enredo.

O presidente da Abis, Eduardo Weisberg, explica que há um enorme potencial para o crescimento do setor no Brasil e que o baixo consumo local é decorrente de questões culturais. O consumo per capita anual brasileiro é de somente 3,5 litros, menos de um quarto do volume dos países nórdicos, como Finlândia, Dinamarca e Noruega, onde o consumo per capita de sorvete fica em torno de 20 litros por ano. Até mesmo países vizinhos e com condições climáticas menos favoráveis do que o Brasil, como Argentina e Chile, apresentam consumos per capita superiores ao nacional, de 5 litros e 6,5 litros, respectivamente.

(Redação - InvestNews)